Brincadeira de menino!

Bond Boca: a propaganda mais assustadora dos anos 90

Bond Boca: a propaganda mais assustadora dos anos 90

Sempre fui um apaixonado por esse blog e fiquei com um sorriso maior que o do Bond Boca quando fui chamado para fazer parte dessa nova etapa aqui do blog. Já que sou o único menino do grupo, resolvi fazer minha estreia aqui lembrando os brinquedos que marcaram os meus – e de tantos outros garotos – anos 90.

Não tenho dúvidas de que a brincadeira que mais vem à minha cabeça é o tazo. Se deixassem, passava horas batendo. Na escola, contava os segundos para o recreio, só para desafiar os coleguinhas – de preferência os mais tontos – em animadíssimas disputas. O negócio foi uma febre, como a Dani bem lembrou aqui, nesse post de 2009.

Mas nem só de tazo foi feita a vida de um moleque nos anos 90. A gente também colecionava minicraques. Lembro o quanto inveja os amiguinhos que tinham a coleção completa. Pouco tempo atrás encontrei um Edmundo perdido aqui em casa. Foi como entrar no túnel do tempo… E como o assunto era futebol, fui logo lembrando do Bate-falta com o Marcelinho Carioca. Como bom palmeirense que sou, odiava o “Pé de Anjo”, mas mesmo assim cai na tentação de pedir o brinquedo pro papai e pra mamãe. (Fiquei sabendo que reinventaram o brinquedo, com o Neymar, e estou pensando seriamente em comprar…)

Brincava com isso, mas juro que sou palmeirense...

Brincava com isso, mas juro que sou palmeirense…

De tudo o que eu brincava, porém, os meus grandes favoritos eram os carrinhos. Não qualquer carrinho, mas dois em especial: o Pé na Tábua e o Fusca Bala. O primeiro era aquele que tinha uma bolsa de ar atrás e, quando a gente pisava, ele saia correndo. Me sentia o próprio Senna! Já o Fusca Bala era ainda mais radical. O danado do fusquinha subia pela parede, gente! Ficava fascinado com aquilo (até hoje não entendo como acontecia) e tinha o sonho de fazer com que ele andasse pelo teto. Não realizei o sonho, mas me diverti muito tentando.

Acho que foi ai que começou minha paixão por Fusca....

Acho que foi ai que começou minha paixão por Fusca….

E você? Quais foram seus brinquedos favorito?

Gabriel Ferreira

Anúncios

Tazo Mania!

Os tazos vinham como brindes dos salgadinhos Elma Chips

Os tazos vinham como brinde dos salgadinhos Elma Chips

“E aí, vamos bater?”

Durante os anos 90, crianças de idades diferentes viveram uma mesma mania: a de bater tazos. Os objetos têm formato de pizza e, quando foram lançados, traziam ilustrações de desenhos da Looney Tunes. Os tazos vinham como brinde dos salgadinhos Elma Chips, mas a marca logo perdeu o domínio sobre a brincadeira, não tinha graça ganhar um comprando o produto, o legal mesmo era conseguir vários disputando com outros colegas.

O intuito era simples, virar do lado contrário um montinho com número variável de tazos com as mão em forma de concha. Quem “batia” ou “virava”, ganhava.  Havia ainda outra forma de jogar, que era empilhar os tazos e jogar um disco de formato diferente, o “master”, para que ele virasse os outros. Aquele que conseguisse muitos de uma vez estava “rapelando” o competidor. A brincadeira tomou conta de muitas escolas, onde os alunos formavam rodinhas, enquanto alguns batiam, outros acompanhavam as disputas ou esperavam para jogar.

O problema foi que os tazos acabavam concentrados nas mãos de poucas crianças. Isso gerava além de inveja, muita competição e uma posterior falta de interesse pelo jogo. A brincadeira ainda existe, mas os famosos tazos dos anos 90 deram lugar a outros objetos de formatos e estilos diferentes.

Daniella Cornachione