A quase vampira Frances Bean Cobain

A gente percebe que o tempo está passando (e bem rápido) quando os filhos dos nossos ídolos é que viram notícia. Dessa vez foi Frances Bean Cobain, filha de Kurt Cobain e Courtney Love, quem bombou nos sites de fofocas. É que a mãe da garota de 20 anos disse que Frances foi chamada para ser a protagonista da saga Crepúsculo antes de Kristen Stewart receber o convite. Mas recusou porque, nas palavras de Courtney: “Ela ficou tipo ‘isso é um sexismo mórmon de merda’”. E mais: “Ela tinha 13 anos, isso teria destruído sua vida”, disse.

Verdade ou não, o babado serviu para chamar a atenção para Frances, que se tornou uma mulher linda.

ImagemImagemImagem

(Fotos: reprodução)

Daniella Cornachione

Smells Like Teen Spirit, a origem

Eu tinha comentado no post sobre os 19 anos do Nevermind que o Kurt Cobain havia se inspirado em uma frase de uma amiga para compor a música. Vi no blog da Rolling Stone esse vídeo da Kathleen Hanna (ex-Bikini Kill), a amiga em questão. Hanna contou que a frase surgiu depois de uma noite de bebedeira:

“Acabamos no apartamento do Kurt, peguei uma caneta e escrevi um monte de merda na parede do quarto dele e, então, capotei com a caneta na minha mão. Acordei com uma dessas ressacas que você sente que se for ao outro quarto vai acabar encontrando um cadáver lá.”

“Então, não fiquei muito feliz quando, seis meses depois, ele me ligou dizendo: ‘Ei, lembra daquela noite? Você escreveu uma coisa na minha parede que é bem legal e que quero usar na letra de uma das minhas músicas'”.

Aqui vai o vídeo. No fim, a Kathleen Hanna canta com sua banda (Le Tigre) um pedacinho da música.  

Natalia Guaratto

19 anos de Nevermind

Via SuperData

Em 24 de setembro de 1991, Kurt Cobain, Dave Grohl e Krist Novoselic mostravam ao mundo o álbum Nevermind. O disco é o segundo do Nirvana, e traz  faixas como “Smell Like Teen Spirit”, “Come As You Are” e “Lithium”. A imagem da capa se tornou ícone dos anos 90, assim como o grunge.

Recentemente, o canal de TV norte-americano VH1, elegeu Nevermind como o segundo melhor álbum de rock da história, apenas atrás de Revolver, dos Beatles.

Nunca é demais ver e ouvir Smell Like Teen Spirit

Aliás, vocês sabiam que o título da música foi  inspirado em um comentário de uma amiga do Kurt acerca do odor de seu desodarante?

Natalia Guratto

Só pra quem já esteve P da vida

Dia desses tava aqui na redação quando alguém começou a desenterrar os ídolos da adolescência. Saíram várias pérolas. Uma era do fã-clube oficial de Sandy e Junior, outra jurou que não gostava de Menudos e ainda tinha aquela que morria de amores pelos Backstreet Boys.

Daí que começamos a relembrar as musicas e…. fomos parar em Dominó. Afinal, todo mundo lembrava de ícones da MPB como “Manequim” e “To P da Vida”.

Pra matar a saudade, segue a letra de To P da Vida, pura poesia da música nacional:

Tô pê da vida

Tô vendo a gente tão pra baixo

Num baixo astral, num cambalacho

E muito pouco amor à vida

Tô pê da vida

E o mundo em volta da ferida

Em transes loucos, transas nossas

De mãos atadas vistas grossas

É muito pouco amor à vida

Tô pê da vida

Tão pondo fogo no planeta

E quem não tá vira careta

A fina flor do preconceito

De cor, de raça, de sujeito

Isso tem jeito (2X)

We are the world lá nas paradas

E gerações desperdiçadas

Em tantas lutas sem sentido

Fecha as cortinas do passado

Mundo grilado, dolorido

Que se conforma

Tô pê da vida

Doces jogadas ensaiadas

Nas mesas das nações unidas

Azucrinando nossas vidas

Jogos de dados combinados

Dados marcados

Tô pê da vida

Mas não me sinto derrotado

Não tem gatilho, nem cruzado

Que vai me por nocauteado

A esperança é uma música

Canta essa música, nossa música, é nossa música…

Tô pê da vida

Olhando a gente tão pra baixo

Num baixo astral, num cambalacho

E muito pouco amor à vida

Tô pê da vida

Mas isso quase não é nada

Tem que enfrentar essa parada

E tem que por a mão na terra

Eu tô na guerra pela vida

Só pela vida

Viva a vida (2X)

Por Ludmilla Pazian

Um tweet, um vídeo, mil lembranças

É assim que as coisas acontecem no Babalu é Califórnia. E das noventisses que eu ainda guardo comigo tem uma reaçãozinha histérica  toda vez que ouço/vejo algo relacionado a Los Hermanos, e ontem quando eu vi o Bruno Medina confirmando no Twitter a apresentação da “banda em recesso por tempo indeterminado” no SWU, corri para o Youtube e digitei o nome do primeiro sucesso deles: a famigerada Anna Julia, lá de 1997  1999. Tocava em todas as rádios, festinhas e matinês. Até enjoar! Muita gente não gosta, dizem que é chiclete demais,  mas eu gosto de Anna Julia, sim.  Só gosto, ponto. Então por que mesmo eu a procurei de cara?

Aí na lista de vídeos relacionados tinha uma animação da música feita com bonequinhos Lego. Achei engraçado porque esta semana fiz um post sobre o brinquedo. No texto eu citei o dado de uma pesquisa que dizia que uma boa parcela de adultos guarda coisas de quando eram crianças. E então, eu supus ter entendido porque quis ouvir Anna Julia e não Condicional, Último Romance ou Retrato para Iaiá: Anna Julia surgiu e eu tinha 9  11 anos. Ela é a lembrança mais distante que eu tenho de Los Hermanos. É talvez a música mais óbvia deles, mas é surpreendente, porque às vezes em uma balada miada ou um churrasco que eu nem queria estar, começa o Camelo com aquela voz mansa: “quem tiver passar assim por mim…” e aí vai ficando mais rápido e agressivo e traz um monte de pedacinhos da infância de volta, fácil assim. Anna Julia é fácil, mas ainda toca, e toca!

A Anna Julia de Lego:

Update

Lição jornalística número 1: não confiar na memória, ainda que seu blog seja sobre isso. Anna Júlia é de 1999, não de 1997.

Natalia Guaratto

Os Simpsons no Tik Tok

Ok. Eu sei que esse clip é do começo do ano, mas não dá para não tê-lo no nosso blog.

Tik Tok com Simpsons  é demais! Anos 90 sempre na moda! Don’t stop, make it pop galera! 🙂

Por Mariane Battistetti

Cultura pop dos anos 90 também está no NY Times!


Cena do filme Harry Potter e a Pedra Filosofal abre a galeria do jornal

Cena do filme Harry Potter e a Pedra Filosofal abre a galeria do jornal americano

Harry Potter, Spice Girls, Backstreet Boys, Britney Spears… todos estão nesta galeria feita pelo jornal americano The New York Times!

Para a Geração Y, diz o jornal, é a cultura pop do final dos anos 90 e início dos 2000 que causa aquela sensação de nostalgia e saudosismo.

A galeria tem 13 slides e começa com Harry Potter, passa por BSB, Britney, Spice, Eminem, terminando com a banda Blink 182 — aquela da música “All the small things”, lembra?

Faltou muita coisa na selação do jornal, mas nós aqui do Babalu é Califórnia nos encarregamos de nos lembrar do que foi destaque durante a década de 90. Afinal, relembrar é viver!

Daniella Cornachione