Backstreet’s Back, alright!

A primeira vez que ouvi uma música dos Backstreet Boys foi quando eu tinha 9 anos. Estava na praia, na casa de uma amiga daquelas que marcam a infância. Acontece que a irmã dela, mais velha, era louca pela banda de jovenzinhos (sim, na época eles eram..) que cantava músicas ora dançantes (Get Down, We’ve got it goin’on) ora romanticonas(que atire a primeira pedra quem não conhece I’ll never break your heart). A banda dos rapazes que tinham fama de bons-moços (sim, na época eles tinham..) me conquistou. Fui SUPER fã durante a minha infância, pré-adolescencia e parte da adolescência. Tinha álbum de fotos, adesivos e posters do Kevin colados no armário…

 Doze anos depois, os Backstreet Boys, já mais amadurecidos (velhos mesmo) resolvem fazer uma turnê mundial divulgando seu novo cd, Unbreakable. Eu, doze anos mais velha e longe de ser tão fã quanto era, nem sabia que eles tinham lançado um cd com esse nome. Mas não ia perder esse show de jeito nenhum.

 O Show

 Apesar da alta grana investida (170 paus – meia entrada da área VIP) ter doído seriamente no bolso, minha impressão do show foi muito boa. Ao contrário do último, consegui realmente ficar bem perto do palco e observar com todos os detalhes o estado atual deles. Me surpreendi. Eles estão melhores do que eu imaginava…Brian está um trintão muito do apresentável. AJ continua um pedaço de mal-caminho (apesar dos quilinhos a mais..). Howie está com corpinho de 20 e Nick está mais magrinho do que aparenta nas fotos.

 Quanto às músicas, me acabei com The Call, The One, Everybody, As Long as You Love Me e I Want It That Way. Me a-ca-bei. Mas eles também se acabaram, já que São Paulo naquele dia apresentava um calor típico do verão baiano. Ainda mais na hora de fazer as dancinhas (sim, eles ainda fazem as dancinhas!)… Suaram todas. As músicas novas eu não conhecia, mas adorei a dancinha de Panic (procurem no You Tube, certeza que tem lá..).

 No saldo final, gostei do show e achei que valeu a pena conseguir ver o meu ídolo da adolescência, AJ, de pertíssimo. Tão de perto que na hora que ele gentilmente foi jogar água na platéia – sei lá porque – a água gelada foi toda em mim. Após o show, molhada e gelada, descobri que continuo sendo um pouquinho fã.

Ludmilla Pazian

 

AJ trintão!

AJ trintão!

 

 

 

 Distância do palco - e as zilhões máquinas fotográficas presentes!

Distância do palco - e as zilhões máquinas fotográficas presentes!

3 Respostas

  1. boaa Ludsmile!!!

    BSB demais!!
    lindosssssssssssssssss forever!
    :***

  2. Eu ainda pegaria o Brian, fácil!

  3. Muito bom saber que eu não fui a única casperiana que matou aula nesse dia para ir ao show! Essas paixonites adolescentes, viu?… haha

    Parabéns pelo blog, muito interessante!🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: